Terapia nutricional individualizada

Você já se perguntou como o seu nutricionista trabalha e como ele sabe o que indicar exclusivamente para a sua dieta? Neste texto, você irá descobrir que esse profissional é focado em avaliar cada paciente nutricionalmente, observando características próprias de cada um, através de uma cuidadosa análise dos hábitos para, só então, indicar a terapia ideal em cada caso.

O profissional da nutrição avaliará a sua alimentação, já que ela deve se adequar à busca de garantias dos nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo, melhorando assim, a sua saúde física e mental. Claro que a indicação levará a opinião do paciente em consideração; além de suas preferências, o requerimento energético, o aspecto financeiro, entre outros. 

Mas fique atento, porque a dieta só surtirá efeito se associada com uma mudança comportamental da parte do paciente. Essas mudanças têm ligação com a reeducação fisiológica, mental e social que deve haver para que o indivíduo fuja do sedentarismo. 

Separamos algumas dicas que, apesar de não terem o objetivo de fazer você dispensar o auxílio profissional, fazem com que você entenda, pelo menos superficialmente, alguns objetivos das mudanças dos hábitos alimentares:

  1. Mantenha-se hidratado durante todo o dia, evitando tomar água apenas quando estiver com sede. Não tome líquido algum durante as refeições, para não afetar a absorção dos nutrientes dos alimentos pelo organismo;
  2. Não esqueça dos exercícios físicos e mande o sedentarismo para um passeio sem volta. Transforme sua preguiça em estímulo;
  3. Arroz, pães e massas são riquíssimos em fibras. Consuma-os nas principais refeições do dia; 
  4. Não consuma gorduras ruins para seu organismo, opte por óleos vegetais como o azeite de oliva (com o menor grau possível de acidez) ou o óleo de girassol. Esses óleos são ricos em gorduras mono e poli-insaturadas. Essas duas opções são ideais para que você consuma em todas as refeições. Inclusive, o óleo de girassol possui Vitamina E, que retarda o envelhecimento precoce por conta de sua ação antioxidante;  
  5. Opte por consumir bastante frutas. Esse tipo de alimento oferece bastante vitaminas e minerais. Tente sempre acompanhar suas frutas de cereais integrais, como aveia, granola, linhaça ou chia. Não foque em apenas um tipo de fruta e varie sempre, intercalando-as;
  6. Para as refeições principais do dia, escolha verduras e legumes, que assim como as frutas, também são ricos em vitaminas, minerais e fibras. Cozinhe seus vegetais a vapor ou consuma em saladas (apenas evitando temperos industrializado, substituindo-os pelo limão, gengibre, salsinha, cebolinha ou hortelã);
  7. Se sua dieta necessitar de proteínas, opte pelas de origem animal, como carnes vermelhas, carne de aves, peixes, ovos, leite, queijo e iogurte. Se não consumir carne, escolha as proteínas encontradas em plantas, legumes, grãos e sementes;
  8. Evite açúcar refinado o máximo possível, assim como produtos industrializados no geral, que são ricos em calorias e pobres em nutrientes;

A intervenção de uma nutricionista tem objetivo de auxiliar na melhora da qualidade de vida e saúde do paciente, tendo em vista seus hábitos alimentares e adaptando novas inserções em suas dietas, de acordo com tais hábitos. A perda de peso é importante, mas o profissional foca suas atenções na saúde, estimulado um emagrecimento saudável e consciente. 

 Referência:

  • Diretrizes Brasileiras de Obesidade, 2016; ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica)
  • Academy of Nutrition and Dietetics. Position of the Academy of Nutrition and Dietetics: Interventions for the Treatment of Overweight and Obesity in Adults. J Acad Nutr Diet. 2016;116:129-147.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *